O primeiro jornal fast-news do Nordeste
JUAZEIRO DO NORTE - CE
JUANORTE
O Think Tank da Metrópole do Cariri
Capa    06/08/2017  Edição 431
  

QUEM É DO JUABC SABE

Navegando pela Internet nos últimos dias, achei um site muito interessante sobre o Juazeiro: 11 coisas que só quem é do Juazeiro do Norte sabe, por Jari Vieira (http://www.somosvos.com.br/11-coisas-que-so-quem-e-de-juazeiro-do-norte-sabe/) O autor começa o seu texto enaltecendo a metrópole do Cariri: "Juazeiro do Norte é uma cidade localizada na região sul do estado do Ceará. Quem nasce por lá pode até sair da cidade, mas é fato que a cidade nunca sairá de um juazeirense nato. Conhecido pela fé de seus habitantes e pela devoção por Pe. Cícero, o município tem uma série de curiosidades que só quem é de lá sabe. Como…"Agora, ele começa a citar as 11 coisas que só quem é do Juazeiro sabe:1. Dar três voltas na Bengala da Estátua do Pe. Cícero"É comum, ao visitar a Estátua do Pe. Cícero que fica localizada na colina do Horto em Juazeiro do Norte, dar três voltas ao redor da Bengala como forma de agradecimento por ter chegado até ali, e também como uma maneira de cumprir um ritual."2. Assistir a Missa de Chapéu "No encerramento de toda Romaria é tradição em Juazeiro do Norte os Romeiros e quem estiver presente, assistir a última missa do evento com o chapéu na cabeça, e no final abaná-lo como sinal de agradecimento."3. Comer no Restaurante Coisas do Sertão "O restaurante é tradicional e fica localizado na Av. Pe. Cícero, no caminho entre Juazeiro e Crato. O lugar é todo decorado com objetos antigos, rádios, TV's, paredes de barro… E a comida é a típica, com toda variedade de pratos, desde o baião de dois com ovo a uma galinha a cabidela." 4. Chamar Refrigerante de Caju de Cajuína e tomar bem gelado"O nome verdadeiro é Refrigerante de Caju, mas no Juazeiro ninguém chama assim. É Cajuína, que por sinal, bem gelada, é o melhor refrigerante do Cariri."5. Acompanhar as procissões decorrentes das várias Romarias que acontecem ao longo do ano "Pelo menos quatro vezes no ano acontecem Romarias no Juazeiro: Candeias (02 de fevereiro), Morte do Pe. Cícero (20 de Julho), Nossa Senhora das Dores (15 de Setembro) e Finados (02 de Novembro). Com mais de 500 mil pessoas peregrinando pela cidade, é impossível ficar de fora. O bonito é apreciar, participar e, no meu caso, fotografar. Talvez seja um dos melhores laboratórios para os amantes da fotografia." 6. Se acostumar a ver arte, artesãos e cultura popular em cada canto da cidade "Quem é do Cariri sabe que é de costume ver artesãos de todos os tipos fazendo arte, desenhos e esculturas por todos os cantos das cidades. Um dos principais lugares que reúne boa parte desses artistas é o Centro Cultural Mestre Noza, na Rua São Luís, no Juazeiro do Norte." 7. Dar uma volta no Passeio das Almas" Algumas vezes durante o ano a parte superior da Igreja dos Franciscanos, localizada no bairro dos Franciscanos, é aberta para visitação pública, geralmente na época das Romarias. Como fica fechada durante o resto do ano, os populares passaram a chamar de Passeio das Almas." 8. Já tomou o Bálsamo da Vida "A Receita é do Pe. Cícero, mas hoje é vendido exclusivamente na Farmácia dos Pobres na Av. Pe. Cícero, no Juazeiro. E o Bálsamo serve pra tudo! Quando criança tomava pra dor de barriga, dor de cabeça, passava no machucado, ferida… Enfim, é mesmo um santo

remédio." 9. Sabe o que é ter uma 25 de Março na Rua São Pedro"O Mercado Central de Juazeiro do Norte é uma pequena mostra de um lugar onde se vende de tudo: panela, temperos, relógio, brinco, pulseira, óculos, roupa… Tudo o que você imaginar. É como se fosse uma 25 de março (que fica em São Paulo) dentro de um mercado em Juazeiro do Norte (que fica na Rua São Pedro)." 10. Conhece o Santo Sepulcro: "Santo Sepulcro é um lugar onde o Pe. Cícero ia para meditar e rezar. O acesso ao local não é muito fácil, mas atrai muita gente em busca de reza e passagem pelas brechas das características pedras existentes ali. O Santo Sepulcro fica localizado na Colina Horto, a alguns quilômetros da estátua do Pe. Cícero." 11. Juabc. "Só quem é do Cariri sabe o que é acordar no Juazeiro, almoçar no Crato e dormir em Barbalha. É que as três cidades da região do Cariri são muito próximas, o que permite ao juazeirense morar em uma, trabalhar em outra e se divertir na outra."É um site muito bom com textos interessantes. Para quem é juazeirense nato ou adotado e está fora da cidade traz uma boa saudade das coisas que só nós conhecemos. Porém, seu Jari Vieira, você errou no tópico 11. Como Jota Alcides nos lembra: "É compreensível que os cratenses insistam no antigo Crajubar porque, em termos de geomarketing, é totalmente favorável ao Crato: garante a primazia de três das cinco letras de Crato, indicando uma liderança da localidade assim denominada; mantém a sonoridade de 80% da palavra Crato em detrimento do Juazeiro do Norte e Barbalha que são palavras muito maiores; faz desaparecer Juazeiro do Norte identificado apenas por JU que não significa absolutamente nada, mesmo porque a representação mínima do Juazeiro é seu prefixo JUÁ; e tudo isso é um estratagema para difundir uma falsa superioridade de Crato, como se fosse líder regional, o que é totalmente irreal. Como se pode notar é um estratagema de ilusão dos cratenses. Que eles insistam como quiserem. Problema deles. Já perderam muito tempo com essa falsa ilusão e vão perder muito mais. O do Juazeiro é outro. É a defesa dos seus interesses, do seu desenvolvimento, do seu progresso e de sua liderança regional conquistada por árduo trabalho, tenacidade, perseverança, empreendedorismo, superação de imensas adversidades, inclusive oficiais, e confiança no futuro. Por isso, é inadmissível a ingenuidade de alguns juazeirenses que aceitam e incorporam essa forma de conjuração cratense porque é uma conspiração contra Juazeiro. Pelas mesmas razões do geomarketing, os juazeirenses precisam assumir, definitivamente, o termo JUABC para o triângulo. Primeiro, porque é um termo que traz 80% de sonoridade da palavra Juazeiro pela força do seu prefixo; Segundo, porque o ABC é a representação alfabética sequencial do triângulo; E, finalmente, porque JUABC exprime uma realidade incontestável que é a liderança de Juazeiro do Norte no Cariri em todos os sentidos e direções. Não se trata de falsa superioridade, trata-se de superioridade real. Portanto, ao contrário de Crajubar que é um termo de falsidade e arrogância bairrista de Crato, JUABC é um termo sem qualquer conotação bairrista porque é expressão da verdade e da realidade. JUABC é o termo correto para o triângulo porque Juazeiro, com 270 mil habitantes, é a primeira e a segunda maior cidade do Cariri porque mais de duas vezes maior do que Crato, terceira, com 125 mil habitantes. Mas liderança do Juazeiro não é apenas em população. Juazeiro é líder em demografia, urbanismo, comércio, industria,

 

Foto Tri^angulo JUABC-Juazeiro

mercado, investimentos, educação, cultura, artes, religião, esportes, tudo. Isso não é opinião do Juanorte, é a mais autêntica constatação. E onde há constatação da verdade, não há bairrismo, há apenas constatação. Considerando-se os fundamentos gerais da Teoria de Comunicação e dentro dela a semiologia com a classificação semântica dos signos(nome, associação de palavras, signo escrito)e o significado deles, tem-se o significado sentencial para os dois termos determinando qual enunciado traz o Valor-Verdade: Crajubar contém o Valor F (Falsidade) e JUABC contém o Valor V (Verdade). Ao contrário do outro termo, JUABC é uma representação de semântica lógica, referência da realidade que tem Juazeiro, efetivamente, na hegemonia do Cariri. E é isso que interessa ao geomarketing aplicado na gestão estratégica das grandes empresas, na gestão governamental e no desenvolvimento das cidades. Além disso, há uma particularidade definitiva: JUABC é um acrônimo que expressa o sentido do signo e designa sua referência, pois o Triângulo é uma referência geográfica dentro do território do Juazeiro, hoje quase um novo centro do Juazeiro. Conclusivamente, os juazeirenses que ainda aceitam e usam Crajubar ao invés de JUABC, aceitam e usam uma agressão ao Juazeiro, são inocentes úteis a serviço da cidade adversária que usa Crajubar como enganador Cavalo de Tróia, cheio de efeitos nocivos ao Juazeiro. Lamentavelmente, os juazeirenses que aceitam e usam Crajubar simplesmente cometem o crime de lesa-Pátria, lesa-Juazeiro. Da mesma forma seria inaceitável que a conurbação Recife-Olinda-Jaboatão, esta sim uma verdadeira conurbação, passasse a ter a denominação de Olinreja. Seria inaceitável não apenas pelo termo estranho, mas pela agressão ao Recife, pela preponderância descabida de Olinda e pela anulação da superioridade do Recife, capital e metrópole de Pernambuco,reduzido a um simples RE que não significa nada, como acontece com o JU do Juazeiro na expressão Crajubar. Por ser a capital e a metrópole de Pernambuco, Recife teria que ser a palavra predominante na denominação da conurbação, mesmo que num termo estranho como Recijabol ou coisa parecida. Por tudo isso, atentem os juazeirenses, aceitar e usar a denominação Crajubar ao triângulo viário na praça do Giradouro, em seu território, e ou também para o triângulo caririense, é algo de uma ingenuidade tão espantosa, de uma desconstrução simbólica tão absurda e de uma inconsciência tão aniquiladora de sua autoestima ou sua própria valorização, quanto seria a poderosa fábrica Goodyear aceitar uma praça na sua sede americana em Ohio ser denominada Firestone, sua concorrente histórica e maior rival no mercado internacional. Nunca! Nunca! Jamais! Jamais!" Jari Vieira, não seja ingênuo a esse ponto. Reformule o seu site, porque você no próprio site lembra que é natural do Juazeiro do Norte. Atente-se a essa dominação que tentam nos impor desde os idos do bispo Joaquim José Vieira, a sempre persona non grata.

 

 

LOCALIZAÇÃO